Polícia Civil do Estado do Acre

Em Brasiléia, Polícia Civil do Acre prende foragido da Justiça que se passava por peruano

Na última terça-feira, 19, a equipe da Polícia Civil em Brasiléia capturou um foragido da Justiça que tentava se passar por peruano. A ação teve início quando a equipe policial, que estava no fórum da cidade entregando documentos, foi abordada por uma pessoa que preferiu manter sua identidade no anonimato. Essa testemunha informou à polícia sobre a presença de indivíduos suspeitos em uma casa na Rua Alencar Matos, a poucos metros do fórum, alegando que essas pessoas haviam se mudado recentemente para o local.

Ao verificar a denúncia, os policiais chegaram à residência indicada, onde encontraram quatro homens, sendo que um deles se recusou a se identificar inicialmente. Posteriormente, esse indivíduo se apresentou como cidadão peruano, alegando chamar-se Igor Soto Ochavano. No entanto, não possuía nenhum documento com foto que comprovasse sua identificação.

Após uma verificação mais aprofundada na Delegacia, por meio de comparação fotográfica no sistema, foi possível descobrir sua verdadeira identidade como Francisco Jacir Castro de Almeida, natural de Cruzeiro do Sul. Este indivíduo possui diversas passagens pelo sistema prisional daquele município e encontra-se evadido desde março deste ano, quando rompeu a tornozeleira eletrônica, conforme informado pela Polícia Penal.

“Durante a prisão, foi encontrado com Francisco Jacir uma pequena quantidade de cocaína, guardada na capa do celular. O indivíduo apresentou à equipe policial e à autoridade policial fotocópias em espanhol, alegando ter dado entrada em órgãos públicos peruanos para obter documentação de nacionalidade peruana com o nome Igor Soto Ochavano”, informou o delegado de Brasiléia Erick Maciel.

O caso está em andamento, e as autoridades policiais continuarão a investigação para esclarecer completamente a situação e verificar se há outros envolvidos. O capturado enfrentará agora as acusações de falsa identidade, evasão do sistema prisional e posse de substância ilícita.

Assessoria/ PCAC

contador de visitas no blog